sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

EXPOSIÇÃO CASTELO RÁ TIM BUM

    A exposição do Castelo Rá Tim Bum chegará ao fim no dia 25 de janeiro (aniversário de São Paulo). Por quase um ano (a exposição foi lançada em julho de 2014), esse evento trouxe alegria, tirou dúvidas e remeteu a lembranças principalmente da Geração Y que foi quem esteve de frente à televisão assistindo ao programa.
   Quem nunca quis estar naquela biblioteca maravilhosa com aquele gato "dá hora"? Quem nunca quis entrar no quarto da Morgana? Quem nunca se interessou pelo quarto do Nino e poder rodar naquela porta "tudo de bom e diferente"?
   A exposição foi um puta de um sucesso! Foi prorrogada duas vezes. Iria até outubro e depois decidiram, se eu não estiver enganada, deixar até novembro e por último até janeiro. Sinceramente acho que deveria ficar até julho porque todos os dias foi uma loucura. Quem tentava comprar os ingressos via internet pode falar melhor que ninguém. Muitos não conseguiam e o difícil era entender como, em menos de 10 minutos, todos os ingressos estavam esgotados.
  A exposição retrata muito bem todos os cantos do castelo e realmente me senti como se estivesse no estúdio de gravação.
   Tem depoimentos de todos os atores, responsáveis e criadores. Adorei ver o Gardin falando da criação dos figurinos e tirei fotos dos desenhos originais. Mas a entrevista que mais gostei foi com o Roberto Muylaert. Naquela época ele era o Presidente da Fundação Padre Anchieta e foi ele quem correu atrás do dinheiro para que o programa pudesse acontecer. Ele me fez ver que graças a nacionalistas podemos fazer ótimas produções no país e gerar dinheiro para nós.
    Essa produção a princípio teria patrocínio de uma empresa de fora. Ainda bem que ainda existem brasileiros brasileiros. Porque se depender dos brasileiros gringos do caralho, estamos todos perdidos.
   Estive no local e tirei muitas fotos. Vou compartilhar algumas.